Biblioteca Digital de Eventos Científicos da UFPR, VIII Encontro de Pesquisa em Comunicação

Tamanho da fonte: 
A MULHER NOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO: ESTUDOS DE GÊNERO, FEMINISMO E CRÍTICA DE MÍDIA
Yasmin Ribeiro Gatto Cardoso

Última alteração: 23-08-2016

Resumo


A oficina tem por objetivo proporcionar aos participantes um conhecimento introdutório sobre o movimento feminista no Brasil e explicar como o feminismo surge, com o intuito de mostrar as contradições, os avanços, recuos e medos na construção desse movimento. “O feminismo ressurge num momento histórico em que outros movimentos de libertação denunciam a existência de formas de opressão que não se limitam ao econômico” (ALVES; PITANGUY, 2003). Pretende-se trabalhar alguns conceitos básicos sobre estudos de gênero, esclarecendo que a “diferença” entre as características biológicas e sociais de homens e mulheres não existem. “O feminismo busca repensar e recriar a identidade de sexo sob uma ótica em que o indivíduo, seja ele homem ou mulher, não tenha que adaptar-se a modelos hierarquizados, e onde as qualidades “femininas” ou “masculinas” sejam atributos do ser humano em sua global idade” (Idem). O conhecimento desses conceitos tem por finalidade compor uma discussão maior que relaciona como o modo que as mulheres são divulgadas na mídia (jornais impressos, televisão, revistas, propagandas, internet) interferem na maneira em que são vistas pela sociedade, incitando os participantes a analisar as publicações com olhos críticos. A oficina também quer evidenciar como os enquadramentos feitos pelos jornalistas em notícias relacionadas às mulheres como, por exemplo, aborto, prostituição, estupro, violência doméstica, acesso ao mercado de trabalho, beleza, saúde e corpo, a fim de mostrar aos estudantes ou profissionais a responsabilidade de cada um na formação de conceitos ou pré-conceitos em torno da figura feminina, explicando o poder dos enquadramentos jornalísticos ao excluir, enfatizar, destacar ou ocultar determinada informação.  O curso ainda tem por finalidade fazer com que os participantes consigam, a partir de exemplos diários do jornalismo ou da publicidade e propaganda, fazer uma abordagem diferenciada em torno da mulher, desmistificando alguns conceitos, principalmente relacionado à mulher enquanto um objeto de atração de público e consumidores, nos meios de comunicação.