Biblioteca Digital de Eventos Científicos da UFPR, VIII Encontro de Pesquisa em Comunicação

Tamanho da fonte: 
LAVA JATO E ESPETÁCULO POLÍTICO: OS EDITORIAIS DA GAZETA DO POVO COMO PALCO DOS VAZAMENTOS DA OPERAÇÃO
Ester Athanásio

Última alteração: 23-08-2016

Resumo


O artigo traz uma discussão sobre espetacularização da política, imagem pública e como o jornalismo e especialmente os editoriais, enquanto espaço de visibilidade pública, se tornam ferramentas de disputa política e, no contexto do espetáculo, são palcos da política. Ressaltam-se as distinções dentre jornalismo informativo e opinativo, conferindo caráter privilegiado ao gênero editorial – responsável pelo posicionamento oficial do veículo acerca da agenda pública. Tal texto contribui para a construção da imagem de atores políticos ali expostos e é fundamental na formação da imagem pública do próprio veículo. O objetivo é investigar como os editoriais da Gazeta do Povo, enquanto textos institucionais de opinião, trataram de importantes vazamentos da Operação Lava Jato: a delação de Delcídio do Amaral, a conversa de Lula e Dilma e as gravações apresentadas na delação premiada de Sérgio Machado. Na análise empírica, recorre-se à Análise do Discurso para analisar 13 editoriais publicados entre março e junho de 2016 que citam, além da Lava Jato, as palavras “vazamento”, “gravação” ou “conversa”. A quantidade significativa de artigos sobre o tema revela a ênfase que o veículo de comunicação conferiu ao assunto e AD indica que a GP é favorável à Operação Lava Jato e à divulgação das conversas gravadas. O jornal tratou com maior gravidade o vazamento dos grampos de Lula do que os grampos que incriminavam a cúpula do PMDB, afirmação que se confirma tanto pela quantidade de textos que repercutiram o fato quanto pelo posicionamento crítico adotado, com adjetivos e ênfases distintas.