Biblioteca Digital de Eventos Científicos da UFPR, III ENCONTRO DAS LICENCIATURAS REGIÃO SUL

Tamanho da fonte: 
FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DE ESPANHOL: CONEXÕES ENTRE O CURRÍCULO DO CURSO DE LETRAS E AS DIRETRIZES NACIONAIS DE LÍNGUA ESTRANGEIRA NA EDUCAÇÃO BÁSICA
Roberta Kolling Escalante, Eliane Lisete Kroth Ferreira, Letícia Tatiana Martins, Jean Marcos Silva Ajala

##manager.scheduler.building##: Pavilhão do SEPT UFPR
##manager.scheduler.room##: Pavilhão
Última alteração: 08-10-2019

Resumo


Reconhecendo a relevância do currículo desde a educação básica até a universitária, percebe-se que ele materializa e possibilita as intenções e orientações expressas no projeto pedagógico. Nesse sentido, o presente trabalho é uma pesquisa documental, realizada a partir da análise do Projeto Pedagógico do Curso (PPC) de licenciatura em Letras Português e Espanhol de uma universidade pública federal no Rio Grande do Sul, e tem como objetivo discutir o currículo, especialmente os componentes voltados à formação de professores de língua espanhola, e sua relação com conceitos científicos que subjazem diretrizes curriculares de Língua Estrangeira (LE) na Educação Básica como propostas curriculares nacionais de ensino fundamental e médio (PCN e PCNEM), Orientações Curriculares para o Ensino Médio (OCEM) e Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Parte-se de uma metodologia qualitativa e interpretativista, fundamentada na perspectiva sociocultural de que o conhecimento é negociado socialmente e emerge de práticas sociais situadas e na compreensão de que a cognição humana é construída por meio de artefatos semióticos, que medeiam as interações e criam as formas de pensamento superiores, unicamente humanas. Os resultados apontam que as relações entre o currículo na área de espanhol e as diretrizes curriculares de LE são quase imperceptíveis, destacando-se apenas os conceitos de gêneros do discurso e variação linguística, evidenciados em ementas de disciplinas de língua espanhola. Percebe-se, então, que as discussões teóricas sobre ensinar e aprender LE, que poderiam ser propostas por diversos componentes do currículo e em todos os semestres do curso, acabam não ocorrendo, ficando condicionadas somente a duas disciplinas. Cabe, por fim, repensar o currículo da licenciatura em consonância com as diretrizes de LE de âmbito nacional, a fim de que ele esteja sintonizado com as tendências das teorias sobre a linguagem propostas nestes documentos e de que os licenciandos possam acessar e vivenciar a complexidade dos conceitos científicos ali presentes ao longo de diferentes componentes curriculares do curso de formação inicial em Letras.


Palavras-chave


Currículo Letras, Professores Espanhol, Formação Inicial, Diretrizes Educação Básica

Referências


ALVAREZ, M. L. O. O papel dos cursos de Letras na formação dos professores de línguas: ontem, hoje e sempre. In: Ensinar e aprender línguas na contemporaneidade: linhas e entrelinhas. Campinas, Pontes Editores, 2010, p.235-255.

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais. Terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: língua estrangeira. Linguagens, Códigos e suas Tecnologias.  Brasília, Secretaria de Educação Média e Tecnológica, 1998.

______. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais. Ensino Médio. Linguagens, Códigos e suas Tecnologias. Brasília, Secretaria de Educação Média e Tecnológica, 2000.

______. Ministério da Educação. Orientações Curriculares Nacionais para o Ensino Médio - Linguagens, códigos e suas tecnologias. Vol. 1. Brasília: MEC, 2006.

______. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular: Educação Infantil e Ensino Fundamental. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica, 2017.

CALVO, L. C. S.; FREITAS, M. A. de. Currículo e formação docente inicial no dizer de formadores de um curso de Letras: ênfases, lacunas e conseqüências. In: SILVA, K. A.; DANIEL, F. G.; KANEKO-MARQUES, S. M.; SALOMÃO, A. C. B. (Orgs.). A formação de professores de línguas: novos olhares – Volume I. Campinas: Pontes Editores, 2011, p.231-264.

CONSOLO, Douglas Altamiro; PORTO, Cristina Francisca de Carvalho. Competências do professor no processo de ensino-aprendizagem de língua estrangeira. Horizontes de Linguística Aplicada, ano 10, n. 2, jul./dez. 2011, p. 65-86.

DUBOC, Ana Paula Martinez. Redesenhando currículos de língua inglesa em tempos globais. Rev. bras. linguist. apl. 2011, vol.11, n.3.

EMIDIO, Denise Elaine. Processo de conscientização do futuro professor de língua inglesa sobre as especificidades de se aprender inglês para ensinar. 2007. 126 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Carlos.

GIMENEZ, Telma. As Práticas no Curso de Licenciatura em Letras-Inglês da Universidade Federal de Santa Catarina. In: ABRAHÃO, Maria Helena Vieira (Org.). Prática de Ensino de Língua Estrangeira: experiências e reflexões. Campinas: Pontes, 2004, p.171-187.

JESUS, Deborah Nathalia Silva de; GATTOLIN, Sandra Regina Buttros. Letramento e formação inicial e continuada de professores de línguas estrangeiras. In: ROCHA, Cláudia Hilsdorf; MACIEL, Ruberval Franco (Orgs.). Língua estrangeira e formação cidadã: por entre discursos e práticas. 2ª Ed. Campinas: Pontes editores, 2015, p.167-186.

JOHNSON, K. E. Second Language Teacher Education: A Sociocultural Perspective. 1.ed.

New York: Routledge, 2009.

LANTOLF, J.P.; THORNE, S. Sociocultural Theory and the Genesis of Second Language Development. Oxford: Oxford University Press, 2009.

LIBÂNEO, J. C; OLIVEIRA, J. F; TOSCHI, M. S. Educação escolar: políticas, estrutura e organização. São Paulo: Cortez, 2012.

QUADROS- ZAMBONI, Alessandra da Silva. Apendicite formativa nos cursos de letras: reflexões sobre a formação do professor de inglês. Campinas: Pontes editores, 2015.

THIOLLENT, Michel. A inserção da pesquisa-ação no contexto da extensão universitária. In: BRANDÃO, Carlos Rodrigues; STRECK, Danilo Romeu (Orgs.). Pesquisa participante: a partilha do saber. Aparecida: Idéias & Letras, 2006, p.151-165.

TORRANCE, Harry. Usando a pesquisa-ação para gerar conhecimento sobre a prática educativa. In: GARY, Thomas; PRING, Richard. Educação baseada em evidências: a utilização dos achados científicos para a qualificação da prática pedagógica. Porto Alegre: Artmed, 2007.

VIEIRA-ABRAHÃO, M. H. A Formação do Professor de Línguas de uma Perspectiva Sociocultural. Signum: Estud. Ling., Londrina, n. 15/2, p. 457-480, dez. 2012.

VYGOSTKY, L.S. A Formação Social da Mente. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

___________. Pensamento e Linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2005.


Um cadastro no sistema é obrigatório para visualizar os documentos. Clique aqui para criar um cadastro.