Biblioteca Digital de Eventos Científicos da UFPR, III ENCONTRO DAS LICENCIATURAS REGIÃO SUL

Tamanho da fonte: 
Jogo da memória a partir dos Números Inteiros
Felipe André Wieler, Ingrid Albuquerque Alves, Luciana Miyuki Ikoma

##manager.scheduler.building##: Setor de Sociais Aplicadas
##manager.scheduler.room##: 206
Data: 13-11-2019 05:00  – 05:15
Última alteração: 31-10-2019

Resumo


Neste artigo temos como objetivo relatar a experiência no Colégio Estadual Conselheiro Carrão. Foi feita uma intervenção com o intuito de reforçar os Números Inteiros a partir de um jogo da memória elaborado pelos alunos do Curso de Licenciatura em Matemática – UTFPR, estes são alunos contemplados pelo Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID). O jogo foi pensado para alunos do 7º ano do ensino fundamental, que possuem faixa etária entre 11 e 12 anos. Para elaborar o jogo foi aplicada uma prova diagnóstica em três turmas, com o intuito de obter informações sobre a aprendizagem dos conteúdos já trabalhados. A prova aborda o conteúdo básico dos Números Inteiros, foram trabalhados exercícios de interpretação com exemplos de situações que acontecem no dia a dia, nota-se a partir da prova diagnóstica que os estudantes possuem dificuldades em “regras de sinais”, principalmente quando envolve multiplicação e divisão, alguns discentes têm grande dificuldade em interpretação de texto, assim os impossibilitando de entender os exercícios. Com o resultado da prova diagnóstica, foi possível separar os alunos em grupos para realizar o jogo. Cada grupo possuía alunos com mais facilidade de aprendizagem, alunos medianos e alunos com dificuldade, portanto foi possível que todos participassem. Durante a aplicação foi observado que os estudantes se ajudam entre eles e levam a sério atividades diferentes do cotidiano. Analisando a atividade de forma geral, ela foi bem-sucedida, todos os alunos participaram; durante a aplicação todos os grupos em algum momento pediram ajuda pois tinham dúvidas ou dificuldades. As dúvidas eram comuns entre os grupos, normalmente perguntavam algo relacionado a multiplicação e divisão dos números inteiros. Com esta experiência é possível notar que o jogo como metodologia de ensino é uma possibilidade que facilita o aprendizado e reforço nos conteúdos aprendidos em sala de aula. A teoria e a disciplina são importantes para o desenvolvimento social e cognitivo do aluno, mas atividades fora da sala de aula que proporcionam ao aluno interagir e ter uma experiência fora do “normal” pode ser proveitosa, os estudantes estão no estágio cognitivo que possuem raciocínio lógico, e as atividades diferentes podem proporcionar desenvolvimento para o aluno. Em suma, consideramos o potencial da aplicação de jogos e atividades fora da classe de aula como um método de ensino.


Palavras-chave


Matemática; Números Inteiros; Jogos

Referências


CABRAL, Marcos Aurélio. A utilização de jogos no ensino de matemática. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/96526/Marcos_Aurelio_Cabral.pdf?seq. Acesso em: 20/07/2019.

GRANDO, Regina Celia. O jogo e suas possibilidades metodológicas no processo ensino-aprendizagem da matemática. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/253786. Acesso em: 18/07/2019.

GUELLI, Oscar. Contando a história da matemática - 1 A invenção dos números.

KISHIMOTO, Tizuko Morchida. O jogo e a educação infantil. São Paulo: Pioneira, 1994


Um cadastro no sistema é obrigatório para visualizar os documentos. Clique aqui para criar um cadastro.