Biblioteca Digital de Eventos Científicos da UFPR, III ENCONTRO DAS LICENCIATURAS REGIÃO SUL

Tamanho da fonte: 
EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR E A INCLUSÃO DE DEFICIENTES VISUAIS
Lucia Helena Rivero Meza, Andrya Lorena da Silva Bairros, Renata Godinho Soares, Paola Nascimento Leão, Jaqueline Copetti

##manager.scheduler.building##: Setor de Sociais Aplicadas
##manager.scheduler.room##: 03
Data: 12-11-2019 03:45  – 04:00
Última alteração: 31-10-2019

Resumo


A inclusão educacional constitui na pratica mais recente no processo da universalização da educação. Seus princípios se fundamentam principalmente na aceitação das diferenças individuais e aprendizagem através da cooperação, conforme estudos de autores e documentos como o da Secretaria de Educação Especial (BRASIL, 2006), Bruno (2006) e Neves; Frasson; Cantorani (2005). Desta forma, pode-se destacar a valorização da contribuição dos envolvidos e da convivência dentro da diversidade humana. Pessoas com necessidades especiais, como deficientes visuais, aos poucos, estão conquistando seus espaços dentro da sociedade. Este processo pode ter como auxilio a atividade física, que pode trazer avanços significativos no desenvolvimento dos estímulos destas pessoas. Desta forma, o trabalho tem como objetivo principal apresentar esclarecimentos sobre o tema da inclusão de alunos que tenham necessidades especiais, como portadores de deficiência visual, através de atividades e exercícios aplicados nas aulas de educação física, no 1º e 2º anos do ensino fundamental I, uma destas turmas com uma aluna deficiente visual inclusa. Também compreende uma análise do tópico em questão em correlação com a pesquisa de campo realizada por residentes do Programa de Residência Pedagógica, na Escola Estadual de Ensino Médio Cândido Rondon, localizada no centro da cidade de Uruguaiana (RS), e também possui ao lado do seu prédio uma Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais - APAE. O tema deste estudo aborda pontos nos quais as famílias mais enfrentam problemas como a falta de acesso aos serviços de saúde e à de informações dos profissionais. Em contraponto, a escola também confronta dificuldades devido à falta de materiais e estruturas adaptadas, desafiando professores a serem ainda mais dedicados e perseverantes nesse processo inclusivo. Mesmo em frente a tantas dificuldades, estes profissionais estão dispostos a mudar essa situação, estimulando a integração de alunos deficientes visuais através do árduo ensino com relação à superação de seus limites. No desenvolvimento das práticas durante o período inicial de regência de residentes do PRP – Educação Física foram realizadas algumas atividades com os estudantes vendados os olhos, para que estes tentassem perceber os diversos tipos de sensações além da visão, por exemplo: ao tocar no que é gelado, quente ou mole e identificar diferentes sons ajuda a trabalhar aspectos cognitivos, sociais e sensoriais. Como relatos ao final das práticas, ambas as turmas comentaram sobre a dificuldade de realizar as tarefas de olhos vendados. A turma do 1º ano possui uma aluna com deficiência visual, e durante as práticas, a mesma se manteve sempre calma e auxiliando os demais colegas. Conclui-se que, atividades adaptadas, que possuam o caráter de aproximar as potencialidades de todos das turmas, se fazem necessárias. Mas para que isso ocorra, torna-se imprescindível o acesso a recursos, formações continuadas e a participação efetiva dos alunos com necessidades educacionais especiais no processo de ensino de aprendizagem nas aulas de Educação física.


Palavras-chave


inclusão; deficiência visual; atividade física; educação.

Referências


BRASIL, Ministério da Educação e Cultura, Secretaria de Educação Especial. Educação Infantil, Deficiência visual, Dificuldades de comunicação e sinalização e Saberes e práticas da inclusão. Brasília, 2006.

 

BRUNO, Marilda Moraes Garcia. Educação infantil: saberes e práticas da inclusão. 4 ed., 2006.

 

NEVES, Geraldo Nepomuceno das; FRASSON, Antonio Carlos; CANTORANI, José Roberto Herrera. Educação Física Adaptada ao Deficiente Visual. 2005.


Um cadastro no sistema é obrigatório para visualizar os documentos. Clique aqui para criar um cadastro.