Biblioteca Digital de Eventos Científicos da UFPR, III ENCONTRO DAS LICENCIATURAS REGIÃO SUL

Tamanho da fonte: 
UM OLHAR DO PIBID NA ÁREA DE BIOLOGIA SOB O PONTO DE VISTA DA SUPERVISÃO.
FLAVIA Duarte Ferraz Sampaio, Mara Regina Scortegagna Besegato, Miriam Elise Moraes Passos, Leonir Lorenzetti

##manager.scheduler.building##: Setor Jardim Botânico- Bloco Verde
##manager.scheduler.room##: 13
Data: 13-11-2019 02:00  – 02:15
Última alteração: 31-10-2019

Resumo


O Programa de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) proporciona aos alunos o primeiro contato com a sala de aula, sendo acompanhados por professores supervisores da Educação Básica e sob a orientação de um professor do Ensino Superior.  Os participantes estão no início do curso, e no caso do PIBID Biologia da Universidade Federal do Paraná não tiveram nenhuma disciplina da área de ensino, enquanto que os alunos que cursam o estágio supervisionado estão nas fases finais. Uma das grandes vantagens do Programa é a possibilidade de reuniões semanais com alunos, professores supervisores e coordenação de área, tornando importante avaliar esse modelo de formação (CAMARGO; CHAGAS; MARTINS, 2013). Esses são momentos nos quais é possível o estudo conjunto de temas atuais e de efetiva troca entre o conhecimento acadêmico e a prática escolar. A partir da percepção da importância de se avaliar a supervisão (MESQUITA; FORMOSINHO; MACHADO, 2012) e que a mesma também é fonte de aprendizado e melhoria para as aulas ministradas pelas supervisoras, neste trabalho realizamos uma avaliação das atividades do Pibid/Biologia na ótica das supervisoras. O Núcleo é composto por 1 professor coordenador da área, 3 professoras supervisoras e 24 alunos do curso de licenciatura em Ciências Biológicas, sendo que cada supervisora tinha 8 alunos sob supervisão. Utilizou-se como técnica de constituição de dados entrevistas semiestruturadas no mês de junho de 2019 respondidas pelas 3 supervisoras. A supervisão foi realizada em duas escolas da rede estadual do Paraná e uma da rede federal. As questões abordadas enfocaram os seguintes aspectos: 1) o que a supervisora aprendeu participando do PIBID; 2) se a participação do PIBID influenciou a prática docente e em caso afirmativo como; 3) que tipo de prática ou conhecimento a supervisora conseguiu socializar com os alunos bolsistas; 4) quais foram as vantagens e desvantagens de ser ter alunos do PIBID sob sua supervisão; 5) qual a contribuição do Pibid para a formação de professores de ciências biológicas. As três supervisoras destacaram a importância de voltar a estudar temas relativos ao processo de ensino e de aprendizagem e a possibilidade de lecionar utilizando “sequencias didáticas”, o que foi importante no sentido de auxiliar a sair de uma possível “zona de conforto”. Todas as supervisoras concordaram que uma vantagem foi poder dar mais aulas no laboratório, incluindo novas sugestões de aulas práticas. As desvantagens foram relacionadas a algumas atitudes ainda imaturas de um profissional em formação. Algumas correções tiveram que ser feitas, tanto em relação a postura quanto em relação ao conteúdo. Como principal contribuição foi destacado a valorização do magistério, a integração entre a educação superior e a básica e a vinculação entre teoria e prática. Esses resultados corroboram avaliações feitas por outros autores (GONZATTI; VITÓRIA, 2014). A conclusão é que o PIBID resulta em formação não só para os alunos da licenciatura, mas também para as professoras supervisoras, melhorando ainda a qualidade das aulas, pelo fato do coordenador ao incluir a participação das mesmas nas reuniões semanais realizadas pelo programa.

Palavras-chave


formação inicial; trabalho docente; aprendizado supervisoras

Referências


CAMARGO, T. S. de; CHAGAS, E. R. C.; MARTINS, T. P. O Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência nas Ciências Biológicas da PUCRS: um estudo sobre a valorização e incentivo à docência. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIAS, 9. Anais [...], Àguas de Lindóia: ABRAPEC,  2013.

GONZATTI, Sônia Elisa Marchi; VITÓRIA, Maria Inês Corte. Formação de professores: algumas significações do PIBID como política pública. Revista Cocar, v. 7, n. 14, p. 34-42, 2014.

MESQUITA, Elsa; FORMOSINHO, João; MACHADO, Joaquim. Supervisão da prática pedagógica e colegialidade docente. A perspectiva dos candidatos a professores. Revista Portuguesa de Investigação Educacional, v. 12, p. 59-77. 2012.


Um cadastro no sistema é obrigatório para visualizar os documentos. Clique aqui para criar um cadastro.