Biblioteca Digital de Eventos Científicos da UFPR, III ENCONTRO DAS LICENCIATURAS REGIÃO SUL

Tamanho da fonte: 
PROGRAMA RESIDÊNCIA PEDAGÓGICA E A PRÁTICA DOCENTE EM CIÊNCIAS DA NATUREZA NO ENSINO FUNDAMENTAL
Solange Postiglioni Terterola, Débora Correa Muller, Franciele Oliveira Coelho

##manager.scheduler.building##: Pavilhão do SEPT UFPR
##manager.scheduler.room##: Pavilhão
Última alteração: 08-10-2019

Resumo


O presente trabalho relata a vivência docente de uma acadêmica do curso de Ciências da Natureza - Licenciatura em ações vinculadas ao programa Residência Pedagógica (CAPES). As atividades desenvolvidas também estavam interligadas ao estágio supervisionado III, componente curricular em que o estagiário realiza a docência em Ciências nos anos finais do Ensino Fundamental (EF). Este estágio, também conhecido como estágio de regência, permite ao estagiário vivenciar a prática docente, desde o planejamento e elaboração dos planos de aula até a execução dos mesmos na escola, além da experiência de estar imerso no contexto escolar.O trabalho foi desenvolvido em uma turma de sétimo ano do EF, em uma escola pública municipal de Dom Pedrito – RS. A escola de realização das atividades é vinculada ao programa, denominada escola-campo. Foram planejadas e ministradas um total de 40 aulas, com supervisão da professora regente da turma, que atua como preceptora do grupo Residência Pedagógica na escola. As aulas ministradas abordaram a temática vírus, ressaltando sua importância, características, classificações, doenças e habitats para todos os seres vivos, e posteriormente foram apresentados os reinos. Inicialmente o reino monera e introdução ao reino Fungi. As aulas foram desenvolvidas através de visitas programadas a espaços de aprendizagem, seguidas de relatos, reflexões, discussões e atividades que possibilitaram a articulação entre teoria e prática, privilegiando o diálogo e as interações entre os sujeitos do processo de ensino e aprendizagem. Com isso, foi utilizado de diversos recursos didáticos  como jogos, atividades práticas experimentais, dinâmicas, trabalhos em grupos, pesquisas, saídas de campo. O trabalho de estágio nesta etapa, toma como princípio o caráter investigativo e multicultural da construção de conhecimentos, bem como, o necessário o desenvolvimento da visão crítica e da autonomia do futuro professor na área onde atua. A avaliação ocorreu de forma individual, processual e contínua, sendo considerada a participação nas atividades propostas, realização de trabalhos e atividades desenvolvidas no decorrer do bimestre. O espaço oportunizado pelo programa e as ações desenvolvidas na escola-campo contribuem com a formação docente inicial dos acadêmicos residentes, além de também estimular a formação continuada dos profissionais que atuam como preceptores e orientadores. Cabe ressaltar que é de extrema importância desenvolver uma relação de confiança entre o professor regente, professores orientadores e o estagiário, pois este laço contribui para o bom andamento das aulas. Assim, este trabalho busca relatar como se deu a etapa de imersão do residente na escola-campo, destacando aspectos positivos e negativos da experiência, o que poderá resultar em melhorias para as ações do programa, além de ampliar o debate sobre esta política educacional.

Palavras-chave


Licenciatura, Ciências, regência

Um cadastro no sistema é obrigatório para visualizar os documentos. Clique aqui para criar um cadastro.