Biblioteca Digital de Eventos Científicos da UFPR, III ENCONTRO DAS LICENCIATURAS REGIÃO SUL

Tamanho da fonte: 
CONSTRUIR-SE PROFESSORA NA SUBVERSÃO DA RESPONSIVIDADE: A DIALOGICIDADE EM EVIDÊNCIA
Reasilva Aurora Alves da Silva

##manager.scheduler.building##: Setor de Sociais Aplicadas
##manager.scheduler.room##: 206
Data: 13-11-2019 03:30  – 03:45
Última alteração: 31-10-2019

Resumo


Esse trabalho procura refletir sobre o que é ser professora, mediante recente bagagem e inúmeros questionamentos suscitados na participação como bolsistas da disciplina de Sociologia do Programa Institucional Residência Pedagógica (PRP), compartilhando vivências do processo de “tornar-se” professoras da rede pública estadual do Rio Grande do Sul (RS). O PRP foi implementado em 2018, fazendo parte da Política Nacional de Formação de Professores que tem por objetivo o fomento da formação prática nos cursos de licenciatura. Nessa perspectiva do fazer-acontecer da docência, o programa estimula a imersão pedagógica, ambientação e regência em classe no Ensino Médio aos graduandos das instituições de ensino superior, a datar da segunda parte do respectivo curso dos licenciandos. Assim, procuramos construir uma reflexão dialógica acerca dessas experiências relacionando com apanhado bibliográfico sobre o assunto. Ao fazermos um garimpo mental de nossas expectativas anteriores as vivências, é possível constatarmos o quanto a prática, seja ela docente, nos ensina a respondermos continuamente às condições adversas da escola pública, bem como, entender que o ensino e a aprendizagem da Sociologia propõe um espaço de reflexão das práticas dos jovens estudantes por meio de si, e na tentativa de através do outro compreender procedimentos que não fazem parte de suas realidades. Atuar em sala de aula de maneira a considerar a condição juvenil é estar a todo o momento em uma posição de construção e desconstrução do fazer profissional. Afora, é possível observarmos que ser professora está relacionado com a capacidade responsiva que nos exigem a todo o momento. Responsividade e dialogicidade, conceitos e práticas que permeiam a educação básica brasileira.



Palavras-chave


Educação;Ensino de Sociologia; Responsividade;Programa Residência Pedagógica.

Referências


BRASIL, Portaria Nº 38, de 28 de fevereiro de 2018 - Programa Residência Pedagógica, mar. 2018. Disponível em:<http://www.capes.gov.br/educacao-basica/programa-residencia-pedagogica>. Acesso em: 05 jul. 2019.

______. Orientações curriculares para o Ensino Médio. Volume 3 – Ciências Humanas e

suas tecnologias. Brasília: MEC, Secretaria de Educação Básica, 2006.


CASTANHEIRA, M. L. Construção e delimitação de questões a serem investigadas. In.:______. Aprendizagem contextualizada: discurso e inclusão na sala de aula. Belo Horizonte: Ceale; Autêntica, p. 19-38, 2010.

___________________. Processos de estruturação de uma comunidade de sala de aula. In.:______. Aprendizagem contextualizada: discurso e inclusão na sala de aula. Belo Horizonte: Ceale; Autêntica, p. 87-128, 2010.

DAYRELL, J. A escola “faz” as juventudes? Reflexões em torno da socialização juvenil. Revista Educação e Sociedade, Campinas, v. 28, n. 100, p. 1105-1128, 2007.

DUBET, F. O que é uma escola justa? Cadernos de pesquisa, v. 34, n. 123, p. 539-555, 2004.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002 .

MARX, K.; ENGELS, F. O ensino e a educação da classe trabalhadora. In.: LOMBARDI, J. C. (Org.). Textos sobre educação e ensino. Campinas: Navegando, p. 111 - 141 , 2011.

MORAES, A. C.; GUIMARÃES, E. F. Metodologia de ensino de Ciências Sociais: relendo as OCEM - Sociologia. In.: MORAES (Org. ). Sociologia: Ensino Médio. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, p. 45-62, 2010.

ZITKOSKI, J. J. Diálogo/Dialogicidade. In.: STRECK, D; REDIN, E; ZITKOSKI, J. J. (Orgs.). Dicionário Paulo Freire. Belo Horizonte: Editora Autêntica, p. 130 – 131, 2008.

Um cadastro no sistema é obrigatório para visualizar os documentos. Clique aqui para criar um cadastro.