Biblioteca Digital de Eventos Científicos da UFPR, II Congresso de Saúde Coletiva da UFPR

Tamanho da fonte: 
CONSTRUÇÃO DE RASTREADORES PARA DETECÇÃO DE GRAVIDADE DE INTOXICAÇÕES INFANTOJUVENIS: ESTUDO PILOTO
MIRELLA MACHADO ORTIZ, AROLDO GAVIOLI, MAGDA LÚCIA FÉLIX DE OLIVEIRA

Última alteração: 02-10-2020

Resumo


Introdução: A intoxicação infantojuvenil é um evento considerado frequente e com diversidade de agentes tóxicos. A metodologia Trigger Tool é uma das formas de busca ativa que tem melhorado os resultados na detecção de reações adversas de medicamentos, e se baseia na identificação desses “rastreadores” na revisão retrospectiva de prontuários de pacientes hospitalizados, que podem indicar a ocorrência de um evento sentinela. Os rastreadores devem ser construídos a partir de evidências clínico-epidemiológicas de sua ligação com o evento investigado. A rápida identificação de um rastreador torna-o um evento sentinela e possibilita reduzir o impacto do dano ao paciente. Objetivo: Identificar rastreadores de gravidade de intoxicações infantojuvenis em prontuários hospitalares e sua potencialidade preditora de gravidade. Material e Método: Estudo de coorte retrospectivo, aplicando a metodologia Trigger Tool para revisão de prontuários hospitalares e identificação de rastreadores, que foram elaborados a partir da descrição das síndromes tóxicas, para a identificação de gravidade de casos de intoxicação. Foi realizado estudo piloto em 27 prontuários de crianças e jovens internados no período de janeiro a junho de 2019 e notificadas a um centro de informação e assistência toxicológica do Paraná. Resultados: Os rastreadores de maior frequência de detecção de gravidade de intoxicação foram vômito/náusea, sonolência, letargia, agitação psicomotora, insuficiência respiratória/dispnéia, torpor e sialorréia. A aplicação dos rastreadores classificou sete casos como graves (25,9%), 17 como moderados (63,0%) e três como leves (11,1%). A incidência de casos graves, calculada dividindo-se a somatória de casos moderados e graves identificados no período analisado pelo total de casos do estudo, foi de 0,89. Considerações Finais: Os rastreadores elencados neste estudo podem ser utilizados para a busca ativa de intoxicações infantojuvenis moderadas e graves em instituições de saúde de perfil semelhante, considerados aqueles que obtiveram melhor desempenho.

Palavras-chave


Envenenamento; Gravidade do Paciente; Infantojuvenil;