Biblioteca Digital de Eventos Científicos da UFPR, V SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE GESTÃO E POLÍTICAS PARA O ESPORTE

Tamanho da fonte: 
Mapeamento brasileiro dos beneficiários do Programa Forças no Esporte – PROFESP em 2019
Emerson Liomar Micaliski, Katiuscia Mello Figuerôa, Emilia Devantel Hercules, Kaio Julio Zamboni

Última alteração: 20-10-2022

Resumo


Introdução e objetivo: O Programa Forças no Esporte (PROFESP), desdobramento do Programa Segundo Tempo, é uma política pública intersetorial do governo federal com as esferas estaduais e municipais, desenvolvida nas instalações das Forças Armadas. Tal programa tem como finalidade promover a integração social de crianças e adolescentes entre 06 a 18 anos de idade, preferencialmente daqueles que se encontram em situações de vulnerabilidade social, por meio do acesso à prática de atividades esportivas e educacionais, durante o contraturno escolar (Brasil, 2019). Segundo dados do Ministério da Defesa, no ano de 2019, o PROFESP foi realizado em 202 Organizações Militares das três forças armadas do nosso país, Marinha do Brasil (MB), Exército do Brasil (EB) e Aeronáutica do Brasil (FAB), localizadas em 123 cidades de todos os Estados e no Distrito Federal, contando com a participação de 29.500 crianças e adolescentes (Brasil, 2020). Diante disso, esse estudo tem por objetivo mapear a oferta do Programa Forças no Esporte no âmbito nacional durante o ano de 2019, visando oferecer um panorama quantitativo dos beneficiários e organizações militares por regiões do país para auxiliar na discussão sobre esse programa. A opção do recorte temporal se justifica por ser a última disponibilização de dados antes da pandemia do coronavírus. Método: Para atingir o objetivo, utilizou-se a metodologia de pesquisa mista (qualitativa-quantitativa), com estratégia explanatória sequencial (QUANT → qual). O método da pesquisa mista não consiste na condução de dois estudos separados, trata-se de um estudo que emprega métodos diferentes para responder uma questão de pesquisa específica, buscando a complementação entre as informações obtidas (Creswell, 2007). Os dados foram coletados após análise documental publicadas pelo MD no informativo PROFESP – Edição 2020. Resultados e Discussão: Durante o ano de 2019, tal programa beneficiou 29.500 crianças e adolescentes de 06 a 18 anos de idade, distribuídos da seguinte forma: na região norte foram 1.670 crianças e adolescentes atendidos nas organizações militares da MB (37%); 2.207 do EB (50%); e, 570 da FAB (13%), totalizando 4.447 beneficiados. A região nordeste teve um quantitativo de 6.465 participantes, em que 2.840 foram atendidas por organizações da MB (44%); 2.175 do EB (34%); e, 1.450 da FAB (22%). Na região Centro-Oeste foram atendidos 900 pela MB (20%); 2.814 EB (63%); e, 760 pela FAB (17%), totalizando 4.474 participantes. O Sudeste foi a região que teve mais participantes, um total de 9.892, sendo 4.130 pela MB (42%); 2.612 pelo EB (26%); e 3.150 pela FAB (32%). Por fim, a Região Sul teve 610 participantes pela MB (14%); 2.640 pelo EB (62%); e, 1.030 pela FAB (24%), totalizando 4.280 crianças e adolescentes. Diante desses dados, identificou-se, ainda, que as maiores concentrações de beneficiários se encontram na região Sudeste com 33% e na região Nordeste com 22%, seguidas pelas regiões Norte, Centro-Oeste e Sul, respectivamente, com 15%. Entre as forças armadas, identificou-se que o maior atendimento acontece nas organizações do EB (42%), seguido pela MB (34%), e pela FAB (24%). Considerações Finais: A análise desses dados contribui para avaliar que a região sudeste possui uma logística potencializada de implementação, gestão e articulação de políticas públicas intersetoriais com iniciativas que fomentam o esporte numa aproximação com o sistema de garantia de direitos de crianças e adolescentes.


Palavras-chave


Profesp; Política Pública; Esporte.

Texto completo: PDF