Biblioteca Digital de Eventos Científicos da UFPR, I Simpósio do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Recursos Hídricos e Ambiental

Tamanho da fonte: 
ESTUDO DE TENSÕES TANGENCIAIS EM LEITOS DE CANAIS UTILIZANDO MODELO COMPUTACIONAL
Cíntia Satomi Schmidlin de Andrade, José Junji Ota

Última alteração: 26-08-2018

Resumo


A capacidade de transporte do sedimento no fundo de um canal está relacionada com a tensão tangencial produzida pelo contato entre o fluxo e a superfície deste canal. Usualmente, para avaliação da capacidade de transporte dos sedimentos por arraste, utiliza-se o conceito de tensão tangencial média calculada com o raio hidráulico. Estudos experimentais citados na literatura demonstraram que, para seções circulares rugosas com profundidades intermediárias de fluxo, a tensão tangencial no fundo do canal possui maior intensidade do que a tensão tangencial média. Desta forma, conclui-se que a capacidade de transporte de sedimentos por arraste é subestimada ao utilizar o valor da tensão tangencial média. A aplicação deste estudo se dá ao avaliar o transporte de sedimentos em galerias de águas pluviais. Com a utilização da ferramenta de modelagem computacional de escoamentos Telemac3D, reproduziu-se as condições do modelo físico, a fim de obter a distribuição de tensões tangenciais ao longo do perímetro molhado em um canal circular. Para a condição de h/D=1/3, a relação entre tensão tangencial máxima e o valor médio resultou da ordem de 1,3, confirmando os dados de modelo físico que indicam subestimação da capacidade de arraste de sedimentos.


Texto completo: PDF